Foi um ano. Dias de saudades, noites de conversas sem dar pelas horas passar. Borboletas na barriga e olhos cheios de lágrimas que teimavam em cair nas piores alturas. Foram dias de espera, de sonhos inadiáveis, de vida sem sentido. Dias em que via a chuva cair, com o coração gelado e as mãos vazias. Contigo tão longe. Os olhares repetitivos para o telemóvel apagado, as mensagens que nunca chegavam e um amor que não cessava. E foram sábados de mãos dadas, dias de sol  contigo, passeios a pé pelas ruas já gastas mas onde tudo era novo. Foram brincadeiras de crianças, zangas construídas em castelos de areia e promessas escritas nas paredes. Foram tentativas falhadas de aprender a nadar, tantos sorrisos, tantos abraços. Tantos nomes que inventamos, tantas foram as vezes que rimos sem sabermos de quê. Só porque nos sentíamos felizes, por estar juntos. Foram almoços, lanches, e jantares. Foram tardes a jogar Buzz, a ver filmes, a passear no shopping, á procura de roupa, ou não. Todas as ruas por onde andamos de mãos dadas e corações amarrados contam parte desta história. As pedras da calçada gritam pelo te nome cada vez que caminho sozinha. Foram competições fraudulentas que insistias em ganhar de forma pouco civilizada. Foram jogos no bowling, na praia, foram jogos de ténis na areia. Foram beijos á chuva, ao sol, dentro de casa ou não rua. Quando chegavas ou quando estavas de partida. Foram tardes á espera do comboio que não queria que chegasse. Foram inúmeros sorrisos, foram brincadeiras, cócegas e pancadinhas de amor. Foram os nossos momentos, as fotografias que tiramos, as frases que escrevemos, as palavras que dissemos, o mundo que construímos e que hoje é a nossa história. Não sei quando comecei a escrever esta história às escondidas, mas não sem que percebesses. Acho que foi amor á primeira vista, e que aumentava cada vez que falavas comigo, me mostravas mais de ti. Há um ano atrás não tinha nada, apenas um amor do tamanho do mundo que me amordaçava o coração, um amor de futuro incerto e sem passado, e hoje temos tanto. Não foram poucas as vezes que chorei de saudades, ou que, por estupidez minha admito, gritei contigo, tratei-te mal, fiz uma tempestade num copo de água. E no fim, só queria correr para ti e abraçar-te como se não houvesse amanhã. Este ano foi o melhor da minha vida. Tudo porque estiveste a meu lado em todos os momentos da minha vida. Nem sempre foi fácil, nem sempre tive a força que tenho hoje, mas hoje sinto-me uma pessoa melhor, não quer dizer que o seja, mas sinto. Obrigada por nunca me deixares cair no meu próprio mal. Foi um ano, e serão muitos mais. Feliz dia dos Namorados! Meu João.

2 comentários :

Thank you for taking your time. Comments always make me happy.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...