Hoje estou cheia de incertezas. Hoje vi-te reflectido noutra pessoa. Olhei para outra pessoa como se estivesse a olhar para ti. E nunca te senti tão perto. Mas não eras tu. E fiquei com o olhar embaciado de dúvidas. Não sei se vi a tua alma noutro corpo, ou se tu és a alma que eu queria noutra pessoa. Não sei se te amo, e por me fazeres falta, olhei para alguém que estava perto e senti tudo que sinto por ti. Ou se amo a outra pessoa, e apenas queria que ela me tratasse como tu me tratas. Para ele sou indiferente, para ti não. Se vocês trocassem de lugar seria tudo mais fácil. Queria-te perto. Mas sinto que em cada novo dia tu te afastas de mim. Dizes que gostas de mim, como que por obrigação. Como se tivesses de o dizer em resposta ao que sinto por ti. Não sei ler o teu pensamento, para ver tudo que pensas de mim… Não me das certezas de nada. Não me dizes “Amo-te” mas também não dizes que não. Não te consigo ler nas entrelinhas. E estou cansada de ter medo. Medo te nunca te ter, medo de te perder, medo de nunca te ver, medo do teu coração não me reconhecer. Os teus “quero-te”, os teus “gosto de ti” os teus “preciso de ti” nunca respondem ao meu “amo-te”. Encontro-me mergulhada num mar de incertezas, e tu não me dás a mão, não me puxas para cima. “eu não consigo estar sem ti”

2 comentários :

  1. E neste momento é a única coisa que posso fazer, - esquecer -.
    Vejo que entendes cada palavra que aqui cito, e isso é reconfortante ;)
    Adorei este post, e consegui enquadrar-me nele.
    Força nisso ;)
    Biejinho, e desculpa a demora a responder ao comentário.

    ResponderEliminar

Thank you for taking your time. Comments always make me happy.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...